“Deixamos a marca Louredo bem vincada em tudo o que fazemos” –...

“Deixamos a marca Louredo bem vincada em tudo o que fazemos” – José Borges

0
COMPARTILHE
José Borges, Presidente da Junta de Freguesia de Louredo

José Augusto Silva Borges, de 57 Anos, é presidente de Junta de Freguesia de Louredo, de onde é natural, desde 2013, depois de ter desempenhado as funções de presidente da Assembleia de Freguesia de Louredo durante 15 anos.
No mês em que Louredo se encontra em festa, em honra do mártir S. Cristóvão, o YES Paredes dá-lhe a conhecer a perspetiva de José Borges relativamente ao presente e ao futuro da sua freguesia.

YES: O Que significa para si a sua Freguesia?

José Borges (JB): O mesmo que a minha Família. Para ela e por ela,  eu faço, desejo, sonho e idealizo tudo o que há de melhor.

YES: Conhece bem a Freguesia. Como a carateriza?

JB: É uma freguesia rural, rica em  história, património histórico, em excelente estado de conservação, com lendas e tradições, de gente bairrista, empreendedora e hospitaleira, linda, bem organizada, um capricho da natureza, que a todos nos orgulha.

YES: Para si, quais são as maiores necessidades da freguesia na atualidade?

JB: Fazer chegar a água e saneamento básico a cerca de 40 % da Freguesia a que falta e infraestruturar e consolidar o projeto do Parque de Lazer com a dignidade e dimensão que todos ambicionamos.

YES: Qual a situação financeira da Junta?

JB: A situação financeira é saudável, pois desenvolvemos a nossa atividade de acordo com as nossas limitações financeiras. Só gastamos o que temos e podemos, portanto conseguimos honrar os compromissos que assumimos.
No entanto, sobreviver com um FEF de 6900 euros trimestrais, 2300 euros por mês, tendo 2 funcionários e as infraestruturas que todos conhecem, sempre limpas e bem conservadas, exige um trabalho e uma planificação exaustivos.

YES: Caraterize os objetivos para o seu mandato nas diversas áreas.

Na educação, Continuar a criar condições para que o infantário de Carreiras Verdes, única valência educativa pública que possuímos, seja uma escola de ensino público de qualidade e excelência.
A nível da ação social, sinalizar e garantir que todos os agregados familiares vulneráveis financeiramente tenham acesso a todas as formas de apoio social, que são oferecidas pelo município, projetos sociais e segurança social, servindo de veículo de informação e dando apoio nos pedidos e candidaturas. Para além disso, temos um protocolo de saúde oral com a CESPU que, por 5 euros, permite consultas de saúde oral a todos os Louredenses necessitados  e já realizamos cerca de 1200 consultas envolvendo perto de 450 pessoas da Freguesia.
Apesar da má conjuntura económica recente e dos níveis negativos preocupantes de desemprego, em Louredo os problemas de desemprego não são neste momento preocupantes.
Relativamente à saúde, dentro das limitações das juntas nesta área importante da vida e para a vida das pessoas, o que podemos fazer é sinalizar os problemas e alertar as entidades competentes para as deficiências e ineficácia dos serviços. No entanto, foi a pensar na saúde dos Louredenses que rubriquei em 2015 com a CESPU o protocolo de saúde oral, que tem custos para a junta, pois assumimos o pagamento das consultas às pessoas mais pobres.
Relativamente ao desenvolvimento económico, criar condições materiais e físicas para que as poucas empresas existentes possam laborar nas melhores condições.
Sendo Louredo uma terra conhecida pela excelência da sua paisagem natural, pelo seu ambiente natural, tal sensibiliza-nos no sentido de termos o ambiente como uma prioridade. Jardins, parques, arruamentos e património sempre em excelente estado.
A cultura é algo que me seduziu sempre e seduz, por isso criei na freguesia e pretendo manter e melhorar uma identidade e agenda cultural. Tenho a trabalhar com a junta em parceria um grupo de jovens por mim criado ou incentivado, o MAP, que tem feito maravilhas nesta Freguesia e vai continuar a fazer… Nós temos, entre outras iniciativas,  o Carnaval de Louredo, que é já uma iniciativa de cartaz no Concelho, temos a maior festa concelhia do Dia da Criança, mostramos a nossa dinâmica e capacidade no Concurso de Chapéus de Flores, no desfile das festas da cidade, no desfile das festas de Sobrosa… Realizamos conferências temáticas (vamos na quinta este ano). Deixamos a marca Louredo bem vincada em tudo o que fazemos. Teremos cá em Louredo já em setembro a Teresa Salgueiro, num concerto a realizar na nossa igreja, com o apoio do município, como iniciativa cultural de excelência. A cultura será sempre uma prioridade nossa.

YES: Caraterize a freguesia a nível associativo. De que forma a junta de freguesia apoia essas associações?

JB: A Freguesia, em termos associativos, não possui o dinamismo desejável. Caminharemos para lá a curto prazo, essencialmente na vertente desporto, no entanto, o pouco que temos vai fazendo muito. Tmos a ASCLouredo – IPSS, vocacionada para a área social, a qual desenvolve um trabalho de qualidade em favor da população, através das valências SAD, sala de convívio para idosos, jardim de infância e ATL, depois o MAP e toda a estrutura Paroquial, Conferência Vicentina e outros movimentos paroquiais, que são peças fundamentais na dinâmica existente na Freguesia, pois existe uma sintonia e cumplicidade importantes para a população entre freguesia e paróquia, entre Presidente de junta e Padre, sendo essa parceria não muito comum noutras terras. Aqui funciona em pleno e a paróquia acaba por ser um dos melhores aliados no dinamismo desta terra, muito graças ao excelente padre que nos lidera,  o Padre Armando Neto,  ao qual aqui presto a minha homenagem de gratidão.
O nosso apoio às Associações e movimentos, para além de logístico e institucional, é essencialmente financeiro. Sempre que solicitados, a única resposta é ‘sim’.

YES: Que balanço faz da ação do atual executivo da autarquia para com a sua freguesia?

JB: Não seria justo para comigo, para com o povo de Louredo e para com o executivo municipal, se não dissesse que este executivo está a desenvolver um bom trabalho, um trabalho  sério e responsável em Louredo. Já resolveu  os problemas que, no imediato, preocupavam a freguesia, como o fecho do infantário de Carreiras Verdes, a pavimentação da rua da Eira-Velha, aumentando em 50 metros os trabalhos previstos, a construção dos passeios no parque de lazer, a compra dos terrenos onde estavam construídos 40% do parque de lazer e eram privados,  a aplicação de baixada de eletricidade, iluminação pública e mobiliário urbano que estão em fase de empreitada para o parque de lazer, para além do respeito e consideração que me têm dispensado sempre que preciso para a resolução dos problemas da freguesia, mesmo sendo autarca de um partido contrário… E não sendo na realidade o novo ‘discípulo dos rosas’, como por aí já se fala.

YES: Aproximam-se as festas da Terra. Vale a pena vir a Louredo?

JB: Louredo é já só por si uma terra de sucesso que vale a pena visitar. No entanto, não existe melhor data para sentir verdadeiramente o que esta freguesia representa para o seu povo e aquilo que esta terra tem para dar a quem a visita.
S. Cristóvão é o padroeiro desta Freguesia, que se venera no próximo fim de semana. As festas deste ano são grandiosas, e a comissão, pelo excelente trabalho que desenvolveu durante o ano para as realizar, merece o prémio de todos estarem presentes no programa proposto e poderem contar dessa forma com a ajuda de S. Cristóvão no dia a dia de cada um.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA